Chapada Diamantina está na lista pra receber avião de combate a incêndio do Governo Federal

O Ministério do Meio Ambiente lançou uma licitação para a contratação de aviões e helicópteros dedicados a combater incêndios florestais, com investimento em torno de R$ 115 milhões.

O acordo envolve o Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio), órgão vinculado ao ministério, que trabalha na gestão dos recursos e contratação.

Ao todo serão dezesseis aviões para combate direto a incêndios florestais e até oito helicópteros para apoio logístico aos brigadistas. O objetivo é fornecer melhores capacidades de combate as ocorrências dentro do período de emergência ambiental da temporada da seca.

O Brasil é historicamente um dos países que mais sofre com queimadas florestais, parte pelo ecossistema nacional, parte pela modalidade de abertura de áreas de pastagem com uso de fogo. Ainda assim, as forças públicas nunca contaram com equipamentos aéreos de combate a incêndios florestais, usando em geral apenas o C-130 Hercules da FAB equipado com um sistema de lançamento de água.

A expectativa é que sejam contratados os Air Tractor AT-802F, que poderão voar até 500 horas de voo, com capacidade de lançar até 2.500 litros de água por viagem. O projeto afirma que as aeronaves de asa fixa serão distribuídas entre as bases de Cuiabá (MT), Brasília (DF), Santana do Riacho (MG) e Lençóis (BA). Podendo ser deslocados para qualquer área do território nacional, caso exista necessidade. Já os helicópteros serão baseados em Brasília (DF) e Belo Horizonte (MG) e contarão com 420 horas de voo anuais.

Entre as principais contribuições dos helicópteros estão alcançar áreas de difícil acesso, deslocar equipes de emergência e cargas com maior agilidade e apoiar o monitoramento aéreo das áreas protegidas. Os Air Tractors vão atuar diretamente nos combates aos incêndios, podendo também amenizar a intensidade do calor e a altura das chamas, a fim de retardar o avanço das linhas de fogo e permitir a ação a parir do solo com mais efetividade.

As informações são do aeromagazine.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *