A cadelinha Pandora que havia desaparecido no dia 15 de dezembro de 2021, quando o garçom Pernambuco Reinaldo Júnior pegou um voo da companhia aérea Gol, que saiu de Recife, com escala em São Paulo, e tinha como destino Navegantes, em Santa Catarina finalmente foi localizada em baixo de um viaduto nas proximidades do aeroporto.

Imagem reprodução

A cachorrinha seguia com ele, numa caixa apropriada, no compartimento de cargas do avião. Todavia, quando desembarcou no aeroporto de Guarulhos, ele foi informado que Pandora tinha sumido.

Imagens de câmeras internas do aeroporto, que só foram divulgadas posteriormente, mostravam a cadela solta, correndo por diversos lugares. Mas em nenhum momento os funcionários da área de carga a interceptam ou se preocupam em capturá-la.

Depois de mais 45 dias, finalmente ela foi encontrada dentro da área do aeroporto. “Perseverança foi a força que nos moveu durante todo esse tempo, nunca perdemos a fé a a esperança de que encontraríamos a Pandora e, por isso, não desistimos!”.

Depois do assunto ter ganhado atenção nacional e serem realizadas diversas mobilizações e protestos, a Gol emitiu uma nota pública. Alegou que Pandora teria destruído a caixa e escapado dela durante um “infeliz incidente”. A empresa informou ainda que estava pagando uma equipe profissional de buscas e todas as despesas para que Reinaldo e sua mãe ficassem próximos de Guarulhos para tentar achar o animal, mas só até o final de dezembro.

Entretanto, no início de janeiro, a justiça obrigou a Gol a manter as buscas e pagar a estadia de seu dono em São Paulo.

https://www.instagram.com/p/CZXnxUXvp4V/?utm_medium=copy_link

Com informações do conexão planeta.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.