Primeiro site da história completou 30 anos e ainda está no ar

A Web como o mundo conhece hoje não era a ideia inicial de quem participou da sua criação, tampouco de Tim Berners-Lee, conhecido como o Pai da World Wide Web (o tal do WWW). O primeiro site da grande rede é um belo exemplo dessa distinção de finalidade — e, hoje (6), este marco histórico completa 30 anos desde a sua estreia.

The Project, como é conhecida o primeiro site da história, foi criado pelo próprio Berners-Lee. Sua estreia aconteceu no dia 6 de agosto de 1991 e, nele, seu criador descreve brevemente detalhes da World Wide Web. Acesse o site aqui.

O objetivo deste espaço principal era permitir que os profissionais do Centro de Europeu de Pesquisa Nuclear (CERN) — no qual Berners-Lee atuava como físico — tivessem acesso rápido aos códigos e procedimentos para criar sites semelhantes.

Basicamente, The Project era constituído por um bloco de HTML simples, sem recursos de estilização, imagens ou qualquer recurso dinâmico. A página era recheada de links que encaminham visitantes para respostas rápidas a perguntas como “o que existe por aí?”, e “como posso ajudar?”.

O domínio do site ainda é o mesmo e funciona perfeitamente, e você pode acessar aqui o primeiro site da Web. Hoje, qualquer pessoa com o mínimo de conhecimento em linguagem de marcação de hipertexto é capaz de fazer um projeto semelhante usando o Bloco de Notas do Windows, por exemplo. A título de curiosidade, você pode experimentar o “Inspecionar elemento” ou apertar a tecla F12 para abrir os detalhes da formatação.

1º servidor web da história

Inicialmente, o site de Berners-Lee rodava em um computador da Next Computer, empresa fundada por Steve Jobs, em 1985, quando o conhecido executivo não estava mais no comando da Apple. Naturalmente, o NeXTcube usado no processo também é conhecido como o primeiro servidor web do mundo.

Eis o primeiro sevidor web do mundo, utilizado para hospedar o The Project, de Tim Berners-Lee (Imagem: Reprodução/Wikimedia Commons)

Os computadores da marca não foram um grande sucesso do mercado, mas o sistema operacional que os embarcava marcou presença. O “Mach” usado nas máquinas ficou conhecido pelo seu uso simples e beleza graças à interface gráfica denominada NEXTSTEP.

Como surgiu a Web?

Britânico nascido em 1955, Tim Berners-Lee formou-se em física em Oxford e, enquanto atuava no CERN como contratado independete (não efetivo), elaborou um projeto baseado no conceito de hipertexto para facilitar o compartilhamento de dados entre pesquisadores.

Depois, a primeira vez que ele colocou algo baseado nisso em prática foi no projeto ENQUIRE, um protótipo de 1980 com algumas semelhanças com a Web, que seria criada somente anos depois, em 1989. Berners-Lee saiu do CERN, passou anos trabalhando para uma empresa de computação na Inglaterra e depois voltou como efetivo no instituto europeu.

A passagem de Berners-Lee pelo CERN foi fundamental para a criação da web (Imagem: Divulgação/Sotheby’s)

O físico notou a importância do CERN para a internet europeia, então aproveitou o caminho já pavimentado para colocar sua antiga ideia em ação. “Eu só precisei tomar a ideia de hipertexto e conectá-la às ideias de Protocolo de Controle de Transmissão (NCP) e DNS (Domain Name System) e — ta-da! — surgiu a World Wide Web”, descreve ele em uma publicação da W3C, o principal consórcio responsável pela padronização da Web.

Depois disso, o projeto cresceu ao longo de anos. Em 30 de abril de 1993, a CERN liberou o código-fonte da World Wide Web e colocou a Web em domínio público — naturalmente, a rede foi absurdamente ampliada depois disso. Em 1994, já contava com mais de 10 mil servidores e 10 milhões de usuários, em dados mais recentes indicam que o número de usuários chega a 4,66 bilhões.

Fruto da história

Nunca é demais relembrar que Berners-Lee é considerado o “Pai da Web” porque é o grande responsável pela criação do mecanismo que facilita o acesso das pessoas ao conteúdo disponível na rede (e que Internet e Web não são sinônimos). A internet (a conexão) é fruto de um projeto do Departamento de Defesa dos Estados Unidos no fim dos anos 1960 para desenvolver um sistema descentralizado de compartilhamento de informações — na época, isso foi chamado de Arpanet.

A participação de Berners-Lee na esteira de um mundo que começava a se conectar, então, foi desenvolver um sistema de hipertextos com links clicáveis, basicamente o mesmo que rege a Web como conhecemos até hoje. Em 1994, Marc Anderson deu à luz ao Mosaic, o primeiro navegador web e também o primeiro a ser usado no Windows, e o resto é história.

Fonte: W3C e CANALTECH

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *